6ª - Davídica

6ª - Davídica

 

Curiosidades Sobre a Vida de Davi

1 Samuel 17:50 diz que foi Davi que matou Golias, e 2 Samuel 21:19 diz que foi Elanã quem o matou. Então quem o matou?

Em (1 Samuel 17:50-51), registra a dramática história de como Davi, filho de Jessé, matou o gigante Golias. Davi é descrito como aquele que cortou a cabeça de Golias, depois de tê-lo atingido com uma pedra de sua funda. Entretanto, de acordo com (2 Samuel 21:19), foi Elanã, filho de Jaaré-Oregim, quem matou Golias, o geteu. Por que uma passagem credita a Davi a morte de Golias e a outra, a Elanã?

A passagem de (2 Samuel 21:19), que diz: "Elanã, filho de Jaaré-Oregim, o belemita, feriu Golias, o geteu, cuja lança tinha a haste como eixo do tecelão", apresenta obviamente um erro de copista. Isso é reforçado pelo fato de que há uma passagem paralela em (1 Crônicas 20:5), que diz: "Elanã, filho de Jair, feriu a Lami, irmão de Golias, o geteu, cuja lança tinha a haste como eixo de tecelão". A falha ocorrida na passagem de (2 Samuel 21:19) pode ser delineada admitindo-se a confusão feita por um copista com as palavras e letras hebraicas que, quando combinadas de certa maneira, deram a redação encontrada em 2 Samuel. 

GRANDES PELEJAS CONTRA OS FILISTEUS (2Sm 21.15-22). Não se registra a altura em que se deram estes acontecimentos. É possível que a descrição tenha sido copiada de algum registro oficial de grandes e heróicos feitos; a fonte semelhante se deriva também a passagem de (2Sm 23.8-39). Todos estes feitos se dirigem contra os filhos ou progênie (Heb. yaldhe) do gigante (Heb. ha-Raphah) (16,18,20,22). A palavra Rapha (Haraphah com artigo) pode ser o nome próprio de uma raça de gigantes chamada dos refains (cf. Gn 14.5; Gn 15.20; 2Sm 5.18). Os filhos que aqui se mencionam são diferentes dos nefilim ou "gigantes" (Gn 6.4; Nm 13.33), e dos filhos de Enaque (Nm 13.28,33; Dt 9.2; Js 15.13-14) para cuja referência se usa a palavra nefilim. É provável que no versículo 17 a versão correta seja: "e ele (Davi) feriu o filisteu e o matou", versão que se harmoniza com o versículo 22. Desse momento em diante o povo recusou-se a consentir que Davi tornasse a arriscar a vida, pois que esta era, para eles, como a lâmpada de Israel (17). Elanã, filho de Jaaré-Oregim... (19). Certa versão acrescenta "O irmão de", expressão que antepõe ao nome de Golias a fim de fazer coincidir a descrição com a de (1Cr 20.5); mas a inserção não é apoiada por nenhuma das versões antigas. Em (1Cr 20.5), o texto é: "e Elanã, filho de Jair, feriu a Lami, irmão de Golias o geteu". Levanta-se, pois, a importante questão sobre qual dos textos estará correto o de Samuel ou o de Crônicas. Os comentadores liberais mantêm que não é histórico o episódio relatado em (1Sm 17), segundo o qual Davi mata o gigante Golias. Baseiam a sua afirmação em (2Sm 21.19) que atribui a morte de Golias a Elanã. Como réplica, asseveram alguns terem existido dois Golias; o fato é improvável se bem que, por estranho que pareça, houvesse dois Elanãs, ambos de Belém (cf. 2Sm 23.24). Da mesma maneira poderia haver dois Golias de Gate, um morto por Davi e outro por Elanã. Trata-se, contudo, de uma explicação pouco satisfatória. Não há, na verdade, dúvida de que a descrição de (1Cr 20.5) é exata e de que Elanã matou Lami, irmão de Golias. Em (2Sm 21.19) há dois erros evidentes, dois erros de copista. O versículo termina com a palavra oregim, isto é, "tecelãos". No hebraico a palavra é "órgão de tecelãos" (pl.) não "órgão de tecelão". Ora, a palavra oregim aparece no meio do verso no nome Jaaré-Oregim. O nome Jair de (1Cr 20.5) é sem dúvida preferível a Jaaré. O copista teria visto oregim no fim do versículo e escrevê-lo-ia depois do nome de Jair. Depois transpôs as letras hebraicas de Jair, que ficou Jaaré-concordância pedida pelas leis, da gramática hebraica. Por outro lado, no texto hebraico da passagem de Samuel, as palavras "belemita" e "Golias" aparecem juntas (beth halachmi’eth golyath hagitti) e assemelham-se muito de perto às palavras de Crônicas "Lami, irmão de Golias" (’ eth lachmi ‘achi golyath hagitti). Os especialistas concordam que um dos textos é uma deturpação do outro mas hesitam em decidir-se por um. O fato de ter o copista errado em Jaaré-Oregim mostra estar a deturpação em (2Sm 21.19) e não constituir (1Cr 20.5) uma tentativa para desfazer a suposta discrepância entre (2Sm 21.19) e (1Sm 17) onde se relata a morte de Golias por Davi.

Certo comentador faz uma longa exposição, com a qual pretende justificar a seguinte tradução de (2Sm 21.19): "Elanã, filho de Jessé, o belemita, feriu Golias...". Segundo uma velha tradição judaica, preservada no Targum e aceita por S. Jerônimo, Elanã era outro nome para Davi. Infelizmente não existem provas de que assim fosse. A aceitação do texto hebraico de (1Cr 20.5) como sendo o correto, tende a destruir a interpretação dos comentadores que vêem afirmações contraditórias em (1Sm 17) quanto à parte tomada por Davi.

A MORTE DE CAMPEÕES FILISTEUS (1Cr 20.4-8). Ver (2Sm 21.18-22). Gezer (4); "Gobe" em (2Sm 21.18). Sipai (4); "Safe" em (2Sm 21.18). E Elanã, filho de Jair, feriu a Lami, irmão de Golias, o geteu (5). Em (2Sm 21.19), lemos: "E Elanã, filho de Jaaré-Oregim, o belemita, feriu Golias, o geteu".

O crítico extremista considera axiomático que Samuel tem razão e que, portanto, a história de (1Sm 17) não passa de uma tradição sem valor. Este versículo é, portanto, posto de parte como uma tentativa do cronista de se libertar de uma discrepância. Para uma análise pormenorizada, ver a nota referente a (2Sm 21.19). Não há motivo adequado para não aceitar a afirmação de Crônicas.

 


 

 Hoje veremos como um nome pode resultar em dois destinos diferentes para o mesmo personagem.

Um dos verbos mais importantes da Bíblia Hebraica é "dar" (em hebraico: natan).Desde o primeiro capítulo das Escrituras podemos encontrar esse verbo como escrito:

"  וַיַּעַשׂ אֱלֹהִים,

 אֶת-שְׁנֵי הַמְּאֹרֹת הַגְּדֹלִים:  אֶת-הַמָּאוֹר הַגָּדֹל, לְמֶמְשֶׁלֶת הַיּוֹם, וְאֶת-הַמָּאוֹרהַקָּטֹן

 לְמֶמְשֶׁלֶת הַלַּיְלָה, וְאֵת הַכּוֹכָבִים.   וַיִּתֵּן אֹתָם אֱלֹהִים, בִּרְקִיעַ הַשָּׁמָיִם, לְהָאִיר,עַל-הָאָרֶץ.

   וְלִמְשֹׁל, בַּיּוֹם וּבַלַּיְלָה, וּלְהַבְדִּיל, בֵּין הָאוֹר וּבֵין הַחֹשֶׁךְ; וַיַּרְא אֱלֹהִים, כִּי-טוֹב

 

 

"E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas. E Deus os colocou na expansão dos céus para iluminar a terra, E para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Deus que era bom."(Gênesis 1:16-18)

 

O personagem que vamos encontrar, hoje, é o profeta Natã. Natã apareceu em três histórias importantes nos dias do Rei Davi. O significado do seu nome está relacionado com o verbo que discutimos acima, Natã significa "ele deu".

Depois que Davi decidiu que Jerusalém seria a capital de seu reino, ele teve uma conversa com Natã sobre a construção do primeiro Templo de Deus, como poderemos ver nestes versos

 

" וַיְהִי, כִּי-יָשַׁב הַמֶּלֶךְ בְּבֵיתוֹ; וַיהוָה הֵנִיחַ-לוֹ מִסָּבִיב, מִכָּל-אֹיְבָיו.   וַיֹּאמֶר הַמֶּלֶךְ, אֶל-נָתָן הַנָּבִיא, רְאֵה נָא, אָנֹכִי יוֹשֵׁב בְּבֵית אֲרָזִים; וַאֲרוֹן, הָאֱלֹהִים, יֹשֵׁב, בְּתוֹךְ הַיְרִיעָה.   וַיֹּאמֶר נָתָן אֶל-הַמֶּלֶךְ, כֹּל אֲשֶׁר בִּלְבָבְךָ לֵךְ עֲשֵׂה:  כִּי יְהוָה, עִמָּךְ.   וַיְהִי, בַּלַּיְלָה הַהוּא;  וַיְהִי, דְּבַר-יְהוָה, אֶל-נָתָן, לֵאמֹר.   לֵךְ וְאָמַרְתָּ אֶל-עַבְדִּי אֶל-דָּוִד כֹּה אָמַר יְהוָה:  הַאַתָּה תִּבְנֶה-לִּי בַיִת, לְשִׁבְתִּי.   כִּי לֹא יָשַׁבְתִּי, בְּבַיִת, לְמִיּוֹם הַעֲלֹתִי אֶת-בְּנֵי יִשְׂרָאֵל מִמִּצְרַיִם, וְעַד הַיּוֹם הַזֶּה; וָאֶהְיֶה, מִתְהַלֵּךְ, בְּאֹהֶל, וּבְמִשְׁכָּן"

 

“E sucedeu que, estando o rei Davi em sua casa, e tendo o SENHOR lhe dado descanso de todos os seus inimigos em redor, Disse o rei ao profeta Natã: Eis que eu moro em casa de cedro, e a arca de Deus mora dentro de cortinas. E disse Natã ao rei: Vai, e faze tudo quanto está no teu coração; porque o SENHOR é contigo. Porém sucedeu naquela mesma noite, que a palavra do SENHOR veio a Natã, dizendo: Vai, e dize a meu servo Davi: Assim diz o SENHOR: Edificar-me: ás tu uma casa para minha habitação? Porque em casa nenhuma habitei desde o dia em que fiz subir os filhos de Israel do Egito até ao dia de hoje; mas andei em tenda e em tabernáculo." (2 Samuel 7: -6)

 

Natã literalmente deu a Davi a oportunidade de construir uma casa para Deus, embora saibamos que Deus decidiu no final deste capítulo que o filho de Davi vai fazê-lo e Davi recebeu a promessa de Deus que sua casa será sempre uma casa da realeza. Na minha opinião Natã tentou ser independente, sem pedir ao Senhor o que fazer, como um profeta deve fazer.

 

Talvez na segunda vez que encontrarmos com ele como um profeta Natã atua como uma boca que fala

 as palavras de Deus através de uma fábula maravilhosa que veio após o pecado de Davi com Bate-Seba, assim redigido:

 

וַיֹּאמֶר נָתָן אֶל-דָּוִד, אַתָּה הָאִישׁ; כֹּה-אָמַר יְהוָה אֱלֹהֵייִשְׂרָאֵל, אָנֹכִי מְשַׁחְתִּיךָ לְמֶלֶךְ עַל-יִשְׂרָאֵל, וְאָנֹכִי הִצַּלְתִּיךָ, מִיַּד שָׁאוּל.   וָאֶתְּנָה לְךָ אֶת-בֵּית אֲדֹנֶיךָ, וְאֶת-נְשֵׁי אֲדֹנֶיךָ בְּחֵיקֶךָ, וָאֶתְּנָה לְךָ, אֶת-בֵּית יִשְׂרָאֵל וִיהוּדָה; וְאִם-מְעָט--וְאֹסִפָה לְּךָ, כָּהֵנָּה וְכָהֵנָּה.   מַדּוּעַ בָּזִיתָ אֶת-דְּבַר יְהוָה, לַעֲשׂוֹת הָרַע בְּעֵינַי, אֵת אוּרִיָּה הַחִתִּי הִכִּיתָ בַחֶרֶב, וְאֶת-אִשְׁתּוֹ לָקַחְתָּ לְּךָ לְאִשָּׁה; וְאֹתוֹ הָרַגְתָּ, בְּחֶרֶב בְּנֵי עַמּוֹן.   וְעַתָּה, לֹא-תָסוּר חֶרֶב מִבֵּיתְךָ--עַד-עוֹלָם:  עֵקֶב,כִּי בְזִתָנִי, וַתִּקַּח אֶת-אֵשֶׁת אוּרִיָּה הַחִתִּי, לִהְיוֹת לְךָ לְאִשָּׁה.   כֹּה אָמַר יְהוָה, הִנְנִי מֵקִים עָלֶיךָ רָעָה מִבֵּיתֶךָ, וְלָקַחְתִּי אֶת-נָשֶׁיךָ לְעֵינֶיךָ, וְנָתַתִּי לְרֵעֶיךָ; וְשָׁכַב עִם-נָשֶׁיךָ, לְעֵינֵי הַשֶּׁמֶשׁ הַזֹּאת.   כִּי אַתָּה, עָשִׂיתָ בַסָּתֶר; וַאֲנִי, אֶעֱשֶׂה אֶת-הַדָּבָר הַזֶּה, נֶגֶד כָּל-יִשְׂרָאֵל, וְנֶגֶד הַשָּׁמֶשׁ.  וַיֹּאמֶר דָּוִד אֶל-נָתָן, חָטָאתִי לַיהוָה;   וַיֹּאמֶרנָתָן אֶל-דָּוִד, גַּם-יְהוָה הֶעֱבִיר חַטָּאתְךָ--לֹא תָמוּת.   אֶפֶס, כִּי-נִאֵץ נִאַצְתָּ אֶת-אֹיְבֵי יְהוָה,בַּדָּבָר, הַזֶּה; גַּם, הַבֵּן הַיִּלּוֹד לְךָ--מוֹת יָמוּת.   וַיֵּלֶךְ נָתָן, אֶל-בֵּיתוֹ.."

 

Então disse Natã a Davi: Tu és este homem. Assim diz o SENHOR Deus de Israel: Eu te ungi rei sobre Israel, e eu te livrei das mãos de Saul; E te dei a casa de teu senhor, e as mulheres de teu senhor em teu seio, e também te dei a casa de Israel e de Judá, e, se isto é pouco, mais te acrescentaria tais e tais coisas. Porquê, pois, desprezaste a palavra do SENHOR, fazendo o mal diante de seus olhos? A Urias, o heteu, feriste à espada, e a sua mulher tomaste por tua mulher; e a ele mataste com a espada dos filhos de Amom. Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto me desprezaste, e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher.Assim diz o SENHOR: Eis que suscitarei da tua própria casa o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres perante os teus olhos, e as darei a teu próximo, o qual se deitará com tuas mulheres perante este sol.Porque tu o fizeste em oculto, mas eu farei este negócio perante todo o Israel e perante o sol. Então disse Davi a Natã: Pequei contra o SENHOR. E disse Natã a Davi: Também o SENHOR perdoou o teu pecado; não morrerás.Todavia, porquanto com este feito deste lugar sobremaneira a que os inimigos do SENHOR blasfemem, também o filho que te nasceu certamente morrerá. Então Natã foi para sua casa; e o SENHOR feriu a criança que a mulher de Urias dera a Davi, e adoeceu gravemente." (2 Samuel 12:7-15)

 

Quando você olha para o resultado dessa reunião, o pecado de Davi levou a ser punido em público de todas as maneiras que você pode pensar. A coisa horrível neste capítulo, eu acho, é que o seu filho que foi concebido a noite com Bate-Seba morreu devido aos pecados de seu pai. Nesta reunião Natã não deu nada de bom para Davi, ele só tomou-lhe o seu respeito e seu filho.

 

Portanto, irmãos, talvez esta seja a razão pela qual a terceira vez que vemos Natã, ele continuou a desrespeitar Davi e levou a ser enganado nos últimos dias de sua vida, devido aos seus pecados. No entanto, segundo filho de Bate-Seba com Davi, Salomão, tornou-se rei depois de Natã ter manipulado seu velho pai. Natã aqui, mais uma vez é o doador. Ele deu a Salomão a realeza após uma manipulação bonita que ele havia feito com Bate-Seba.

 

 

PARTE 01 

GUERRA E LOUVOR

 

     Davi era homem de guerra (I Sm 16:18; I Rs 5:3; I Cr 22:08), mas também era o mavioso salmista de Israel (II Sm 23:01). São duas qualidades muito destacadas na vida de Davi, e paradoxalmente vão juntas.

  Em I Sm 13:14, Deus falou através de Samuel que estava procurando um homem que lhe agradasse, já que Saul não o colocava em primeiro lugar na sua vida. Em At 13:22 lemos que Deus achou este homem em Davi, pois ele faria toda  a vontade de Deus.

  Uma das chaves na vida de Davi era seu conflitocom os inimigos. Ele era homem de guerra. Sabemos que esta qualidade tinha aspecto negativo, pois Deus não lho permitiu que edificasse uma casa permanente por ser um homem de sangue (I Cr 22:08). Mas em (Sl 139: 21,22), vemos que para Davi os inimigos de Deus eram seus inimigos, e ele os odiava com um ódio perfeito ou consumado. Se alguém não pudesse amar a Deus, Davi tampouco podia amá-lo.

  Talvez para nós isto pareça contraditório. As vezes pensamos que Deus é amor, que o evangelho é só graça e aceitação, e que não existe algo como ódio perfeito. Mas precisamos ver este lado da natureza de Deus num homem segundo o seu coração.

  Precisamos entender que Deus usa personagens e objetos visíveis no Antigo Testamento para mostrar-nos verdades espirituais. Ele queria tanto que entendêssemos o seu plano que fez com que tudo fosse dramatizado visivelmente em grande detalhe. A criação, a nação especial de Israel e finalmente Jesus, o Verbo em carne, foram os meios que ele usou para revelar-nos as verdades invisíveis.

Alguns exemplos:

1 - Os Filisteus, contra os quais Davi lutava principalmente nos dias de Saul. Representam os "Eus", as obras da carne. Foram suas primeiras experiências com  guerra.

2 - A casa de Saul, Depois que Davi foi ungido como o próximo rei de Israel, Saul começou a persegui-lo. Saul é uma figura de justiça própria, amor próprio e o sistema religioso que tem aparência de servir a Deus, mas cujo coração está longe dele.

3 - Os Gigantes e outras nações contra os quais Davi lutou depois de rei de Israel. Representam os exércitos de Satanás que procuram impedir o estabelecimento do Reino de Deus.

4 - Os da própria casa - seu filho Absalão. Isto representa traição, facção e divisão dentro do próprio povo de Deus. Neemias també enfrentou esse inimigo. Aqui Davi também não usou meios naturais para vencer, em parte porque a guerra foi resultado da sua própria carnalidade.

Se quisermos ser pessoas segundo o coração de Deus, é certo que teremos muitos inimigos, e precisamos saber lutas contra eles. Precisamos aprender a discernir quem são esses inimigos, como usar armas espirituais, como não ser passivos, aceitando tudo que nos acontece, pois assim os propósitos de Deus não serão realizados. Jesus também não era uma pessoa passiva nem mole. Ele amava as pessoas, mas tinha ódio das forças que escravizavam e que impediam a graça de Deus de ser revelada. 

 

 

 

PARTE 02 e 03

PROFECIA E TABERNÁCULO

 

02 - PROFECIA 

 Primeiro vem a luta que produz a necessidade de clamor, e de entrar na presença de Deus através do louvor. Davi possou por muitas lutas e aprendeu bastante sobre as armas espirituais. O louvor é uma arma infalível contra Satanás, uma arma que não utiliza a força humana, mas libera o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê.

  O louvor, por sua vez, faz entrar em contato com Deus no espírito, faz encher o Espírito de Deus, e faz com que profetizemos. Davi foi um profeta por causa do espírito de louvor que ele possuía. Profetizar é falar as palavras de Deus, é falar no lugar dele para a sua geração. Deus quer muitos profetas hoje, quer que todo o seu povo profetize (Nm 11:29). Mas isto não se aprende através de métodos ou cursos, mas por entrar no nível do Espírito Santo, e ter contato vivo com Jesus Cristo, o filho de Deus. O testemunho de Jesus Cristo é o espírito da profecia (Ap 19:10). Não há "atalhos"; precisamos conhecer a Deus através de lutas e experiências difíceis, pois, somente assim entraremos em contato com Deus.

  Davi foi conhecido como profeta (At 2:29-31). Ele recebeu uma visão no espírito por meio da música e do louvor. Muitas vezes nos Salmos, ele começa clamando ou louvando, e, termina profetizando. A música e o louvor seguem juntos e produzem a profecia.

  Davi falou de Jesus, seu descendente, e viu a sua vinda, a sua morte, a ressurreição, o seu reino e a libertação de toda a criação. Como exemplo podemos citar (Sl 2:7-8; 22:16-18; 110:1-4; Lc 20:41-44; 24:44; At 4:24-26).

 

03 -TABERNÁCULO DE DAVI

  Quando Davi se tornou rei de israel, a primeira coisa que fez foi conquistar Jerusalém (I Cr 11:4-9). Deus havia prometido escolher um lugar para colocar seu nome ali, e para ser o centro de culto a Deus e união do povo (Dt 12:1-14). Embora Deus não tivesse até então cumprido esta promessa, por causa de Davi este lugar veio a ser Jerusalém (I Rs 8:15-21). Achado um homem segundo o seu coração, ele achou também um lugar para colocar o seu nome e estabelecer o seu reino.

  Neste tempo o tabernáculo de Moisés estava em Gibeom, enquanto que a arca de Deus se achava em Quiriate-Jearim, desde que voltara da terra dos Filisteus (I Cr 21:29; 13:05). Davi queria trazer de volta a arca de volta para junto dele, e para isto armou uma tenda perto de dua casa no monte Sião, em Jerusalém (I Cr 15:01). Seu plano era fazer uma casa para Deus, mas Deus não lho permitiu (I Cr 17:1-15; II Cr 6:6-9). Então esta tenda que Davi armou para a arca pemaneceu até que Salomão contruiu a casa permanente, e ficou conhecida como o "Tabernáculo de Davi". Durante todo o reinado de Favi, a arca ficou nssta tenda, separada do restante do tabernáculo de Moisés em Gibeom. Davi instituiu um ministério de música e louvor junto à arca de Deus com turnos de levitas, músicos e cantores (I Cr 16:1-7; 37-38), enquanto os sacerdotes continuavam oferecendo holocaustos em Gibeom (I Cr 16:39-40).

  Já vimos que o tabernáculo de Moisés era uma estrutura móvel que representava a casa de Deus num sentido temporário, sempre pronto a se deslocar, a andar, e alcançar o alvi final de Deus. A Casa de Deus no sentido permanente, a morada completa e final de Deus (Como TIPO), é representada pelo templo de Salomão. O que representaria no plano de Deus esse estágio do Tabernáculo de Davi?

 

 

 

 

 

 

 

Parte 04 

Casa e Arca

 

4 - Casa

   Vimos que Davi era um homem de visão, de ardor, de paixão por Deus. Ele queria a presença de Deus junto com ele, e por isso trouxe a arca para junto de sua casa. Mesmo depois da primeira tentativa frustar (I Cr 13), Davi não desistiu. Depois de levantar o tabernáculo para a arca, ele quis fazer a casa permanente. Você pode ler sobre este desejo9 dominante da vida de Davi nos salmos, especialmente Salmos 132 (Leia).

   Em Crônonicas 17 encontramos a história de como Davi propôs fazer a casa, e da proposta que Deus lhe enviou. Em resumo, Deus lhe falou duas coisas: "Tu não me edificarás casa para minha habitação (V4), e: "Também te fiz saber que o Senhor te edificará uma casa (V10).

   Na primeira parate da resposta, Deus está mostrando que é impossível o homem edificar casa para Deus. Deus gostou muito da atitude no coração de Davi (II Cr 6:8), mas ao mesmo tempo mostrou-lhe que não seria possível ele mesmo fazer esta casa.

   Na segunda parte da resposta, Deus inverte o quadro e promete fazer uma casa para Davi. Esta casa seria a sua descendência (I Cr 17:11,12), que sentaria no trono de Davi.

   Então vemos uma estranha inversão. Davi queria com todas as suas forças edificar uma casa para Deus. Ele não queria visitas apenas, ele queria que Deus habitasse com seu povo. Davi não estava com isto procurando alguma vantagem ou benção pessoal, pois Deus já havia lhe dado vitória sobre os seus inimigos (II Sm 7:1). Ele queria algo para o prazer, para o bemestar de Deus, sem nenhum interesse próprio. Ele não tinha motivos secundários.

  Salomão foi o filho de Davi que cumpriu de forma visível e imediata esta aliança de Deus. Mas Jesus é o verdadeiro descendente de Davi que cumpre a promessa de sentar-se para sempre no trono de Davi. Ele é quem edificará a casa permanente para Deus. (Por isso é Cristo chamado "Filho de Davi").

 

 5 - A Arca

 

Gênesis 49 – 10

 

A Arca de Siló a Jerusalém

 

A Arca no deserto: é Cristo dirigindo o nosso caminho, e também, Cristo encarnado dirigido pela nuvem que é o Espírito Santo.

Em Siló: (Repouso) é Cristo na glória do Pai. (trazê-la de Siló pensando que ela salvaria Israel dos Filisteus foi o mesmo que os judeus pensaram com a vida do messias). Que ele os livraria do poder de Roma.

 

 

Em QUIRIATE-JEARIM: (Cidade dos Bosques) Liderança

A Arca em BETESEMES: (Casa do Sol) Santificação 

O local da derrota foi EBENEZER: (Pedra de Auxílio) Que ó Cristo no Calvário (João 17,1-4)

 

A Arca em ASDODE: (Lugar Fortificado de divisão) Cristo subestimado no HADES. Nestas condições triunfou na casa do adversário (I Sam 6,14).

A Arca em Gilgal: (Círculo) é Cristo, primícias da ressurreição.

De QUIRIATE-JEARIM: a casa de OBEDE EDOM (Servo do Senhor) em SILÓ e de lá para Jerusalém (Habitação de Paz): Depois do ministério público a ARCA segue para a casa do repouso em Jerusalém. Davi ficou nu representando Cristo desnudado e sua intimidade revelada aos discípulos.

 Finalmente o sacerdote tirou o uso do ÉFODE: A obra estava consumada!

 

 

 

 

Parte 05

6 - CIDADE e REINO

 

  Sabemos que Jerusalém passou a representar Israel, como sua capital, e como lugar sagrado onde todo verdadeiro judeu prestava culto a Deus. Tudo isto estava no plano de Deus dado a Moisés em Deuteromômino 12:1-14. Deus estava dando a terra prometida como herança do povo de Israel. Esta seria uma base para Deus usar esta nação escolhida para estender todo o seu reino sobre a terra. Mas no meio dessa terra, Deus prometeu escolher uma cidade, um lugar específico para "colocar ali o Seu nome".

   Deus queria habitar no meio do seu povo, não de uma forma vaga ou misteriosa, mas num lugar geográfico definido. Desta forma, não haveria dúvida quanto a como encontrar-se com Deus. Tres vezes ao ano, todos do sexo masculino deveriam se apresentar a Deus (Dt 16:16). O culto a Deus não seguiria os caprixos individuais, mas seria unificado (Dt 12:8). Todo o sacrifício a Deus seria apresentado somente nesse lugar.

   Quando Davi conquistou Jerusalém, não houve nenhuma revelação de Deus a ele, mostrando que este era o lugar, ou que Deus tinha um propósito para aquela cidade. Mas a partir de Davi, vemos que realmente Deus achou em Jerusalém o lugar para colocar o seu nome. Era chamada a cidade de Davi, e passou a ser chamada tambem a cidade de Deus.

   Ouçamos agora o mistério oculto na cidade de Davi. O que Deus estava revelando a eles mas que somente a igreja de hoje pôde compreender:

 

 

 

REINO

 

II Samuel 8 descreve as vitórias de Davi sobre todos os seus inimigos em redor. O versículo 15 diz que o rei Davi reinava sobre todo o Israel, e julgava a todos com justiça. Este foi o reino de Davi que por sua vez preparou o caminho para o período de maior glória em toda a história de Israel, que foi o reinado de Salomão (I Reis 4:20). Foi somente nesses dois reinados que os filhos de Israel ocuparam todo o território prometido por Deus a Abraão (Gn 15:18).

O reino de Deus é um assunto muito vasto, mas nos limitamos a mostrar que faz parte da aliança Davídica como semente do verdadeiro reino que Deus está preparando agora. Devemos lembrar do ponto de vista anterior, onde a cidade é o ponto estratégico para alcançar o reino. Daí a necessidade de vivermos a restauração da vida prática de jesus na igreja hoje, a cidade posta sobre o monte que todos precisam ver e entender, e de onde sairá a luz e vida para todos os povos (Mt 5:14; Is 2:1-4).

 

 

Fim

6 - 7 Sinais e Maravilhas

 

Não seja omisso 

 

SE PREFERIR COMENTE CLICANDO AQUI