Numerologia I

Numerologia I

Numerologia I

 

"E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados" (Mt 10.30).

Os números na Bíblia são usados para revelar a sabedoria divina e a perfeição em todos os detalhes de suas obras. Além disto, o estudo dos números nas páginas sagradas traz lições devocionais em seu simbolismo. Nos alfabetos hebraico e grego, cada letra tem valor numérico, de modo que cada palavra tem um valor.

Os números mais relacionados com a obra de Deus são: 3,7,10 e 12. A estes é atribuída a idéia de perfeição,

-  3 é o número da perfeição divina.

-  7 é o número da perfeição espiritual.

-10 é o número da perfeição comum ou ordinal.

-12 é o número da perfeição governamental.

O número 12 está ligado ao governo dos céus. Há 12 constelações chamadas casas do sol, que são os 12 signos do Zodíaco. Aparentemente, o sol ocupa uma delas cada mês, assim elas dão os 12 meses do ano. O sol foi feito para governar o dia, e a lua para governar a noite (Gn 1.14; SI 136.8 e 9).

O círculo celeste também é dividido em 360 graus (12x30).

Cada palavra da Bíblia tem um número, e cada número tem um significado. Deus conta as estrelas (SI 147.4). "...deu peso ao vento, e tomou a medida das águas" (Jó 28.25).

Um - Unidade, número de Deus, causa, origem, identidade.

Como cardinal indica unidade, e como ordinal significa primazia. Deus é a primeira causa, independente de tudo. "Há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens...'' (1 Tm 2.5).

 

Dois - Divisão, contraste, dependência, amor. Dois é o número mais usado na Bíblia. O hebraico tem singular, dual e plural. O dual indica dois, mas somente quando se completam, como no corpo: os dois braços, os dois pés, os dois olhos, etc. Na criação há luz e trevas; no mundo, terras e águas; no tempo, dia e noite; na eternidade, salvos e perdidos. Jesus enviou os apóstolos de dois em dois (Mc 6.7).

 

Três - Trindade, número de Deus, plenitude na unidade. O número três reúne as experiências da vida. Princípio, meio e fim. Pai, mãe e filho. Céu, mar e terra. Manhã, meio-dia e tarde. Direita, centro e esquerda. Na Bíblia houve: 3 filhos de Noé, 3 filhos de Levi, 3 amigos de Jó, 3 maestros de Davi, 3 livros de Salomão, 3 companheiros de Daniel. O tabernáculo tinha: Átrio, lugar Santo e Santíssimo; 3 metais: ouro, prata e cobre; 3 líquidos: sangue, água e azeite. Na tentação de Jesus, houve três propostas. Jesus fez uma ilustração de 3 pães e 3 alimentos (Lc 11.5-12). Três apóstolos acompanharam Jesus em 3 ocasiões especiais: Pedro, Tiago e João. Jesus é o caminho, a verdade e a vida. A inscrição da cruz de Jesus Cristo estava em três línguas: hebraico, grego e latim (Jo 19.19 e 20). No juízo divino, o pecador é contado, pesado e dividido (Dn 5.25-28). Permanecem três virtudes: fé, esperança e amor (1 Co 13.13).

 

Quatro - número do homem ou do governo do mundo. Há 4 pontos cardeais: Norte, Sul, Leste e Oeste; 4 estações do ano: primavera, verão, outono e inverno; 4 ventos (Jr 49.36; Ez 37.9); 4 confins da terra (Is 11.12b).

Na história do mundo houve 4 impérios mundiais: o ba­bilônio, o medo-persa, o grego e o romano. No holocausto eram oferecidos quatro espécies de animais: novilho, carneiro, cabrito e pombos (Lv cap. 1). Ezequiel viu 4 criaturas a quem chamou querubins. João viu as mesmas 4 em Apocalipse capítulo 4. Na parábola do Semeador há 4 qualidades de terreno (Mt 13.1 -13). Nas visões de Zacarias há: 4 cavaleiros, 4 ferreiros, 4 chifres, 4 carros, etc. A cidade de Damasco, considerada a mais antiga do mundo, soma, nas letras do seu nome, 444. Jesus Cristo foi feito por Deus: "sabedoria, justiça, santificação e redenção" (1 Co 1.30b).

 

Cinco - Representa a graça de Deus protegendo o seu povo.

Pode significar:

1  - Revelação de Deus

A Lei de Deus foi entregue a seu povo na forma de 5 livros que são chamados - Pentateuco. É tão importante a Lei que Davi se deleitava em meditar nela. Ali achava ele alimento, conforto, poder, sabedoria, etc. Naquela época, só existiam da Bíblia Sagrada os 5 livros do Pentateuco. Os príncipes das tribos de Israel ofereciam cada um, 5 carneiros, 5 bodes e 5 cordeiros (Nm 7.35).

2 - Santificação

O livro de Levítico, que trata da Santidade, traz no começo um cerimonial de 5 ofertas, que simbolizam tudo que Jesus Cristo realizou no Calvário. Os Salmos são divididos, no original, em livros, que correspondem aos 5 livros da Lei. Os livros poéticos do Velho Testamento destacam a adoração a Deus, também são cinco. Para enfrentar o gigante Golias, Davi apanhou 5 pedras dum riacho. Jesus Cristo, para realizar a nossa redenção, recebeu 5 feridas: duas nas mãos, duas nos pés e uma no lado.

3 - Oportunidade

Para perceber o mundo exterior, Deus nos deu 5 sentidos. E os membros usados para os trabalhos práticos: as mãos e os pés, cada um termina em 5 dedos. O primeiro dos servos da parábola dos talentos recebeu 5 talentos para negociar com eles (Mt 25.25). Cada crente pode ter 5 possibilidades de servir a Deus, e não uma só. Um rapaz apresentado a Jesus por André entregou 5 pães, com que Jesus alimentou a multidão (Jo 6.9). Oportunidade perdida: O rico tinha 5 irmãos, e, quando estava na condenação, desejava evangelizá-los. Não foi possível. A oportunidade tinha passado (Lc 16.28).

 

Seis - Número do homem. Está relacionado com o trabalho, "seis dias trabalharás" (Êx 20.9). O mundo foi criado em 6 dias, e o homem foi feito no sexto dia (Gn 1.26-31). Por mais que o homem se esforce, nunca chega à perfeição do 7. Salomão, o rei de maior grandeza e sabedoria na terra, tinha um trono de 6 degraus.

A estrela de 6 pontas

A estrela de Davi, que vem na bandeira de Israel, como símbolo nacional, tem 6 pontas quando as outras estrelas têm cinco.

Os judeus dão algumas explicações sobre o significado daquela estrela: Uma delas diz que a estrela é formada de dois triângulos, um voltado para cima e o outro para baixo. O nome de Davi, no original, tem duas vezes a letra dálete, que corresponde ao nosso D. Esta letra dálete, na antigüidade, tinha a forma de triângulo. Davi no hebraico é DAVID. Quando Davi tomou dos jebuseus a fortaleza de Sião (2 Sm 5.7-9), tornou-a sua capital, e adotou como símbolo nacional esta estrela formada dos dois triângulos das letras de seu nome.

Precursores do Anticristo

O gigante Golias tinha 6 côvados de altura, e sua lança 600 siclos de ferro (1 Sm 17.4-7). A estátua de Nabucodonozor, 60 côvados de altura e 6 de largura (Dn 3.1). Golias e Nabucodonozor são precursores do Anticristo, cujo número é 666 (Ap 13.18). Golias desafiou os exércitos de Deus, e Nabucodonozor, com orgulho, procurou promoção para seu nome.

A palavra "homem"

Há na Bíblia 6 palavras que significam homem. São 4 no hebraico e 2 no grego:

1. Adam ou Adão (Gn 1.26; 2.7; 3.24, etc), que significa somente homem.

2. Iche (Zc 6.12), significa varão completo, homem forte.

3. Enox (SI 8.4; 73.5), quer dizer mortal, homem fraco.

4.  Gehver (Êx 10.11; Zc 13.7) é homem de valor ou de prestígio.^

5. Antropos, no grego, é igual a Adam, do hebraico.

6. Aner, no grego, é igual a Iche, do hebraico. É donde vem André.

 

Sete - Perfeição. Número sagrado do pacto de Deus com o homem. Três é o número de Deus. Quatro, o número do mundo. O pacto de Deus veio por Jesus. Deus + homem (3+4 = 7). Representa toda a perfeição do amor de Deus. Embora dois ou três venham mais vezes, os fatos bíblicos em que aparece o sete comumente impres­sionam mais ou atingem melhor a alma. Na antiga concordância de R. Young, que consultamos, há, salvo engano, 422 vezes a palavra sete. Além de mencionar a palavra, a Bíblia é cheia de pensamentos ligados ao sete. Num lugar vêm sete virtudes, noutro, sete promes­sas, e assim por diante. De modo que, muito além do vocábulo sete, muitas vezes vem a perfeição de Deus que ele representa, ou a revelação bíblica apresentada na base de sete.

As idéias expressas pelo sete são, especialmente: perfeição, plenitude, suficiência, consumação, obra completa, repouso.

Sete são as cores do arco-íris, e sete são as notas da escala musical.

Se fosse escrito tudo o que o número sete encerra, cremos que se aplicariam ao caso aquelas palavras do fim do Evangelho de João, "...cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem" (Jo 21.25b).

São apresentadas a seguir algumas referências a sete coisas que vêm sete vezes, ou ainda revelações baseadas em sete.

Só o livro de Gênesis tem 50 vezes o número sete, Levítico 43 e Apocalipse mais de 40.

- 7 promessas foram feitas por Deus a Abraão (Gn 12.2 e 3).

- 7 bênçãos de Isaque a Jacó (Gn 27.28 e 29).

- 7 peças de roupa do sumo sacerdote (Êx 28.4,42).

- 7 objetos ungidos com óleo santo.

- 7 vezes ungidos com óleo santo.

- 7 vezes feita a unção de azeite no altar (Lv 8.10,11).

- 7 mês, quando era feita a expiação por todo o povo (Lv 16.29).

- 7 dias a festa dos tabernáculos (Lv 23.36).

- 7 sacerdotes tocavam as trombetas diante da arca na tomada de Jerico (Js 6.8).

- 7 dias comiam pães asmos, na semana da Páscoa (Êx 12.15; Dt 16.3; Ed 6.22).

- 7 vezes no dia o salmista louvava ao Senhor pela sua justiça (SI 119.164).

-  7 mil permaneciam fiéis a Deus, quando a nação estava oficialmente na idolatria (1 Rs 19.18).

- 7 vezes cairá o justo, mas se levantará (Pv 24.16).

- 7 vezes maior será a luz do sol quando o Senhor livrar o seu povo (Is 30.26).

- 7 espíritos repousam sobre o Messias (Is 11.2; Ap 5.6).

- 7 vezes Jesus Cristo falou quando estava pregado na cruz (Lc 23.34).

- 7 olhos estavam sobre a pedra que é o mesmo Renovo (Jesus Cristo) (Zc 3.9).

 

Na visão que João teve de Jesus Cristo, tinha ele 7 espíritos, 7 olhos, 7 pontas, 7 estrelas, e estava no meio de 7 castiçais (Ap 1.13,16; 3.1; 5.6).

O livro do juízo de Deus era selado com 7 selos (Ap 5.1).

O juízo foi proclamado por 7 anjos com 7 trombetas (Ap 8.2).

Na execução do juízo, 7 anjos derramaram 7 taças da ira (Ap 15.7; 16.1).

7 bem-aventuranças se encontram no livro de Apocalipse.

7 pessoas foram chamadas por Deus com a repetição dos nomes, quatro no Velho Testamento e três no Novo Testamento, sendo estas últimas por Jesus Cristo: 1) Abraão, Abraão (Gn 22.11); 2) Jacó, Jacó (Gn 46.2); 3) Moisés, Moisés (Êx 3.4); 4) Samuel, Samuel (1 Sm 3.10); 5) Marta, Marta (Lc 10.41); 6) Simão, Simão (Lc 22.31); 7) Saulo, Saulo (At 9.4).

Para o crente não ser ocioso nem estéril na vida espiritual, Pedro recomenda 7 virtudes, para somar à nossa fé. "Acrescentai à vos sa fé..." 1) Virtude; 2) Ciência; 3) Temperança; 4) Paciência; 5) Piedade; 6) Amor Fraternal; 7) Caridade (ver 2 Pe 1.5 a 7).

Quando o povo de Deus obedece à sua palavra, o inimigo o persegue por um caminho e foge por 7. Quando desobedece a Deus, persegue o inimigo por um caminho e foge dele por 7 (Dt 28.7b e 25).

A palavra de Deus é purificada como a prata refinada 7 vezes (SI 12.6).

O Novo Testamento é todo escrito num plano aritmético, baseado no número 7.

No começo deste século, um incrédulo desafiou “qualquer campeão da ortodoxia"  para apresentar “fatos" provando a vera­cidade do Cristianismo. O desafio foi lançado pelo jornal diário "Sun" de Nova Iorque. No dia seguinte, foi enviado ao mesmo jornal a resposta de um servo do Senhor. Quem desafiou era um cidadão chamado W.R. Laughlin e o crente que respondeu tinha o nome de Ivan Panin. Esse Ivan Panin depois ficou conhecido como correspondente da revista "Things to Come", onde mantinha ele uma seção intitulada "Bible Numerics".

Este caso foi publicado em português, na revista "O Se­meador”, editada em Coimbra, Portugal, no ano de 1910. Também foi transcrito num livrinho "Inspiração da Bíblia", do rev. Aureliano Alves de Jesus, pastor presbiteriano independente, edição de 1946.

Aqui vai a resposta de Ivan Panin ao incrédulo:

“Os primeiros 17 versículos do Novo Testamento contêm a genealogia de Jesus Cristo. São duas partes. Os versículos 1 a 11, a genealogia desde Abraão até o cativeiro. Os versículos 12 a 17, desde o cativeiro até Cristo. O vocabulário (no original) dos versículos 1 a 11 tem 49 palavras, 7x7. Destas, 42(6x7) são substan­tivos e 7 não são. Dos 42 substantivos, 35(5x7) são nomes próprios e 7 são nomes comuns. Dos 35 nomes próprios, 28(4x7) são antepassados masculinos de Jesus e 7 não são.

"O grego não tem algarismo, as letras do alfabeto têm valores. A primeira letra vale 1 e a segunda vale 2, etc. Cada palavra grega tem um valor numérico.

O vocabulário todo da genealogia tem 72 palavras. O valor numérico de todas estas palavras soma 42.364 ou 6.052 setes. Estas 72 palavras da genealogia ocorrem em 90 formas. Somando-se os valores numéricos das 90 formas dá 54.075 ou 7.725 setes.

"O trecho que segue a genealogia conta o nascimento de Jesus, nos versículos 18 a 25. Tem 161 palavras, 23x7. O voca­bulário tem 77 palavras, 11x7 e estas 77 palavras ocorrem em 105 formas, 15x7.

"No trecho em que o anjo fala com José, o anjo usa 28 palavras, 4x7. Das 105 formas o anjo emprega 35,5x7.

"O valor aritmético do vocábulo é 52.605,7.515 setes. O total do valor aritmético das 105 formas é 64.429,9.347 setes. O segundo capítulo conta com a infância de Jesus.Tem 161 palavras, 23x7, que ocorrem em 238 formas, 34x7, e tem 896 letras 128x7. As 238 formas têm um valor numérico de 166.985, ou 23.855x7.

"Este capítulo tem, ao menos, quatro divisões e cada uma apresenta o mesmo fenômeno do capítulo todo. Os primeiros 6 versículos têm 56 palavras, 8x7, etc.

"No capítulo há vários discursos: Herodes fala, os magos falam, o anjo fala. Cada discurso é uma parte perfeita, formando um conjunto perfeito, na simetria aritmética do capítulo todo.

“Não há um só parágrafo no Evangelho de Mateus que não esteja formado neste plano. Além disto, cada parágrafo tem relação aritmética com o que precede e com o que segue. Assim, no último capítulo, ele emprega 7 palavras que não tinha empregado antes. No Evangelho há 140 palavras, 20x7, que não aparecem em nenhum outro livro do Novo Testamento. Mateus emprega 140 palavras que os outros não empregam. Como poderia ele saber que Marcos, Lucas, João, Tiago, Judas e Paulo não haveriam de usar estas palavras? Alguém poderia pensar que Mateus escreveu depois de todos. Acontece, porém, que Marcos mostra em seu Evangelho o mesmo fenômeno aritmético".

No mesmo jornal "Sun", naquela época, o Sr. S.K. Waters chamou de falsificação o último trecho do Evangelho de Marcos (Cap. 16.9 a 20). E Ivan Panin respondeu:

“Este trecho tem 175 palavras, 25x7. Seu vocabulário tem 98 palavras, 14x7. Destas o Senhor Jesus emprega 42,6x7. Das 175 palavras ou formas das palavras, o Senhor Jesus emprega 56,8x7.

"Das 98 palavras do vocabulário, 84,12x7 foram usadas antes por Marcos e são empregadas só neste trecho 14,2x7. Marcos seria então outro milagre. Marcos também parece ter escrito por último.

"A não ser que Mateus e Marcos tenham sido guiados por uma inteligência infinita (o Espírito Santo de Deus foi o inspirador).

"Interessante é que Lucas apresenta o mesmo fenômeno do ns 7. Além disto, João, Tiago, Pedro, Judas e Paulo escreveram seguindo o mesmo plano de acordo com esta relação numérica.

“Deste modo se alguém não aceitar a inspiração divina, terá de admitir que são oito escritores matemáticos maravilhosos e que cada um deve ter escrito depois dos outros".

A carta com esta resposta foi publicada pelo mesmo jornal e chamou a atenção de muita gente. Ninguém pôde refutar, mas os inimigos da Bíblia continuaram lançando ataques contra ela. Só o Espírito Santo convence o erro.

O Nome de Moisés e o 7

Aparece o nome de Moisés, na Bíblia, 847 vezes (121x7).

No livro de Apocalipse é citado só uma vez. Sem esta citação, não teríamos 847. Parece este fato indicar que Apocalipse é tão importante, que encerra mesmo o volume da Bíblia Sagrada. Moisés é o autor da primeira parte da Bíblia, era necessária esta referência em apocalipse.

Considerações Finais

O primeiro versículo da Bíblia (Gn 1.1), no hebraico é "Berechit bará Elohim ête hachamaim vaête Haéretz", "No princípio criou Deus os céus e a terra", tem sete palavras e vinte e oito letras (4x7). O sujeito e o predicado somam 14 letras e o objeto direto tem 14 letras (2x7).

Na obra da criação, 7 vezes viu Deus que era bom o que estava feito (Gn 1.4,10,12,18,21,25 e 31). A Bíblia começa na base de 7.

João contemplou no epílogo do Apocalipse uma visão das coisas novas, que também eram 7: 1) O novo céu (Ap 21.1); 2) A nova terra (Ap 21.1); 3) A nova Jerusalém (Ap 21.2); 4) O muro da cidade com 12 portas (Ap 21.12); 5) Os fundamentos do muro (Ap 21.12-20); 6) O rio da água da vida (Ap 22.1); 7) A árvore da vida (Ap 22.2). A Bíblia encerra a sua mensagem com 7.

 

Oito - 8 pode ser entendido como 7+1. É o número de Jesus Cristo e simboliza a ressurreição. A soma das letras do nome Jesus, no grego, dá 888. A ressurreição de Jesus foi no primeiro dia da semana, cumprindo o simbolismo da oferta de primícias (1 Co 15.20) que era "ao seguinte dia do sábado..." (Lv 23.11). Depois do sétimo dia da lei, veio o 8e da graça.

Houve na história da Bíblia 8 ressurreições individuais: 3 no Velho Testamento (1 Rs 17.22; 2 Rs 4.35; 2 Rs 13.21); 3 nos Evangelhos (Mt 9.25; Lc 7.15; Jo 11.44); e 2 nos Atos (At 9.40; At 20.9-11). Na arca de Noé foram salvas 8 pessoas (1 Pe 3.20). Deus destruiu os maus e começou uma nova era com 8 pessoas.

O Salmo 119 tem 8 vocábulos para expressar a palavra de Deus: lei, testemunhos, mandamentos, estatutos (ou decretos), juízos, preceitos, palavras e caminho da verdade.

O profeta Elias realizou 8 milagres, e Eliseu, seu sucessor, realizou 16(8x2), porque pediu antes o Espírito em porção dobrada (2 Rs 2.9-11).

Os primogênitos no Antigo Testamento eram consagrados a Deus no oitavo dia (Êx 22.29 e 30). 8 é o número do Novo Testamento. Representa um novo concerto ou nova aliança.

A lei trouxe um concerto que era sombra ou figura da obra da Salvação. Jesus é "mediador dum melhor concerto... não segundo o concerto que fiz com seus pais...para os tirar da terra do Egito'' (Hb 8.6b,9c,13; Jr 31.31-33) A lei foi escrita na pedra, o concerto da graça é escrito nos corações. O Novo Testamento foi escrito por 8 autores: Mateus, Marcos, Lucas, João, Paulo, Tiago, Pedro e Judas. A expressão hebraica Beni-Jehová - filhos de Jeová (Dt 14.1) tem o valor de 88(8x11). 8 é o número de Jesus Cristo, 11 lembra a harmonia que agrada a Deus, pela união e identidade dos salvos com a vida espiritual.

 

Nove - Este número é o último dos dígitos, marca o fim ou a conclusão de todas as coisas. É relacionado com o julgamento do homem e de suas obras. É o número do juízo. Jesus como”Filho do homem" (Jo 5.27b; At 17.31), há de julgar todas as coisas.

9 é o produto de 3x3 e tem relação com 6 que é a soma dos fatores 3+3=6.

9 é um fator de 666, que vem de 9x74.

O somatório de Dã, que quer dizer juiz, é 54(9x6). A expres­são “minha ira'' no grego é tê orguê mou, tem o valor de 999.

O amém, verdade ou assim seja, soma no valor de suas letras no grego, 99.

A primeira guerra mencionada na Bíblia (Gn 14) foi de 4 reis contra 5(4+5=9). Também o número 9 é um fator de 153, mencionado em João21.11;9xl7=153.É32+121=153;ou 9+144=153. Jesus usou a palavra 9 sobre os negligentes. Dez leprosos foram curados, só um voltou para agradecer. Jesus perguntou: "E onde estão os nove?" (Lc 17.17b).

O fruto do Espírito é um só, mas se compõe de 9 virtudes: Amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, man­sidão, temperança (Gl 5.22).

Os dons do Espírito Santo mencionados em 1 Coríntios 12.8 a 10 também são nove: Sabedoria, conhecimento, fé, curas, mi­lagres, profecia, discernimento de espíritos, variedades de línguas, interpretação de línguas.

No Sermão do Monte, Jesus pronunciou 9 bem-aventuranças (Mt 5.3-11).

 

Dez - Perfeição na ordem divina. Plenitude humana. Sim­boliza a capacidade de andar e trabalhar, figurada nos 10 dedos das mãos e dos pés.

A Bíblia fala de 10 mandamentos da Lei (Êx 20); 10 anciãos (Rute4.2); l0 pragas no Egito (Êx caps.7 a 11); 10 pontas ou chifres do animal (Dn 7.7,24); 10 moedas (Lc 15.8).

Abraão foi provado em sua fé 10 vezes

-  1. A partida de Harã

-  2. A ida para o Egito por causa da seca

-  3. Sara tomada por faraó- 

-  4. A guerra para recuperar Ló

-  5. Agar

-  6. A circuncisão

-  7. Sara tomada por Abimeleque

-  8. A expulsão de Ismael

-  9. A expulsão de Agar

-  10. O oferecimento de Isaque

 

Desceu fogo do céu 10 vezes

-   1. Sobre Sodoma (Gn 19.24)

-  2. Sobre a primeira oferta (Lv 9.24)

-  3. Sobre Nadabe e Abiú (Lv 10.2)

-  4. Sobre os murmuradores em Taberá (Nm 11.1)

-  5. Sobre Core e seus companheiros (Nm 16.35)

-  6. Sobre a oferta de Elias no Carmelo (1 Rs 18.38)

-  7. Sobre os inimigos de Elias (2 Rs 1.10)

-  8. Sobre os inimigos de Elias (2 Rs 1.12)

-  9. Sobre o sacrifício de Davi (1 Cr 21.26)

-10. Sobre o sacrifício de Salomão (2 Cr 7.1) O Servo fiel apresentou 10 minas e teria autoridade sobre 10 cidades (Lc 19.16,17)

Em Romanos, capítulo 1, há 10 coisas que pertencem a Deus: 1) o Evangelho de Deus. 2) O Filho de Deus. 3) Os amados de Deus. 4) A vontade de Deus. 5) O poder de Deus. 6) A Justiça de Deus. 7) A ira de Deus. 8) O que de Deus se pode conhecer. 9) A glória de Deus. 10) A Verdade de Deus.

 

Numerologia II