O Vinho e a Bebida Alvoroçadora

O Vinho e a Bebida Alvoroçadora

E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." (João 8:32)

    Desde tempos imemoriáveis, o vinho tem sido usado como bebidas as refeições. (Genesis 27:25; Eclesiastes 9:7) O vinho, o pão e outros alimentos são frequentemente mencionados juntos. (1Samuel 16:20; Cântico 5:1; Isaias 22:13; 55:1) Melquisedeque colocou pão e vinho diante de Abraão. (Genesis 14:18-20). Jesus bebia vinho as refeições quando estava disponível (Mateus 11:19; Lucas 7:34) O vinho era parte integrantes de banquetes (Ester 1:7; 5:6; 7:2, 7, 8) De festa de casamento (João 2:2, 3, 9, 10; 4:46) e de outras ocasiões festivas (1Cronicas 12:39, 40; Jó 1:13, 18). O Vinho estava incluído no dizimo contribuído para sustentar os Sacerdote e os Levitas (Deuteronômio 18:3, 4; 2Cronicas 31:4, 5; Neemias 10:37, 39) O vinho se achava entre as coisas seletas oferecidas ao SENHOR Deus na adoração sacrificial prestada a Ele. (Êxodo 29:38, 40; Levítico 23:13; Números 15: 5, 7, 10).

   O consumo de bebidas alcoólicas, não é bíblicamente condenavel. vejamos um dos moderados consumidores do vinho foi jesus cristo; jeusus com o seu icomensuravel poder transformou a água em vinho deixando claro que, não pode haver festa sem vinho; E o vinho, é uma das bebidas alcoólicas. As bebidas alcoólicas transmitem imagem de mal conduta por causa do uso excessivo que é errado como qualquer outra coisa. A preocupaçao dos ensinadores deve-se pautar na transmissão das verdades bíblicas e não do ponto de vista de cada um porque, o único instrumento da verdade teológica para todo cristão é a bíblia. Jesus é o caminho, a luz da verdade, o único intermediário entre Deus e o homem e o único Salvador.

A moderação em todas as coisas é um princípio Bíblico. Nem mesmo o mel é exceção- com moderação é bom; comer demais é prejudicial. (Provérbios 25:27) O mesmo se da com a dádiva do vinho e da bebida forte, provenientes de Deus; tem de ser usada conforme Ele orienta. O abuso delas e a desconsideração para com os princípios Bíblico no uso de tais provisões resulta nas desaprovações do Pai, e levam a devassidão e a morte. A Bíblia é muito taxativa sobre isto tanto em seus preceitos como em seus exemplos. (Provérbios 23:29-31).

Quanto aos Sacerdotes

 

Levítico 10:8-9

 

E falou o Senhor a Arão, dizendo:
Não bebereis vinho nem bebida forte, nem tu nem teus filhos contigo, quando entrardes na tenda da congregação, para que não morrais; estatuto perpétuo será isso entre as vossas gerações; para fazer diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo.

Isaías 28:7

Mas tambem estes erram por causa do vinho e com a bebida forte se desencaminham; até o sacerdote e o profeta erram (ou cambaleiam) por causa da bebida forte, são absorvidos do vinho, desencaminham-se por causa da bebida forte; andam errados na visão, e tropeçam no juízo. Porque todas as suas mesas estão cheias de vômitos e de imundícia; não há nenhum lugar limpo. 

Ezequiel 44:21

E nenhum sacerdote beberá vinho quando entrar no átrio do Senhor.

I Timoteo 3:2

Convem pois que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher (No judaízmo havia a bigamia condenada por Deus (veja Dt 17:17), vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar, não dado ao vinho, não espancador...

O uso tanto da bebida forte quanto do vinho na ótica de Deus

I Tm 5:23

Não bebas mais agua só, mas usa um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas frequentes enfermidades.

Dt 18:3

Estes pois será o direito dos sacerdotes, a receber do povo, dos que sacrifícarem sacrifício, seja boi ou gado miúdo: que dará ao sacerdote a espadua, e as queixadas, e o bucho. Dar-lhe-ás as primícias do teu grão,  do teu mosto (do latim mŭstum, "novo", "jovem", toda mistura açucarada destinada à fermentação alcoólicae do teu azeite, e as primícias das tosquias de suas ovelhas. 

 Êxodo 22:29

As tuas primícias e os teus licores não retardarás; o primogênito de teus filhos me darás.

Números 18:11-113

Tambem isto erá teu: a oferta alçada dos seus dons com todas as ofertas movidas dos filhos de Israel; a ti; a teus filhos, e as tuas filhas contigo, as tenho dado por estatuto perpétuo: Tudo o que tiver limpo na tua casa as comerá. Todo o melhor do azeite e todo o melhor do mosto e dop grão, as suas primícias que deram ao Senhor as tenho dado a ti.

 

CONCLUSÃO

Enfim, citaríamos muitas passagens bíblicas sobre a bebida forte e o vinho, contudo, quero que sejais espirituais. Em Provérbios 31:4-9 temos a seguinte mensagem:

" Não é próprio dos reis, ó Lemuel, não é próprio dos reis beber vinho, nem dos príncipes o desejar bebida forte;

 Para que bebendo, se esqueçam da lei, e pervertam o direito de todos os aflitos.

 Dai bebida forte ao que está prestes a perecer, e o vinho aos amargurados de espírito.

 Que beba, e esqueça da sua pobreza, e da sua miséria não se lembre mais.

 Abre a tua boca a favor do mudo, pela causa de todos que são designados à destruição.

 Abre a tua boca; julga retamente; e faze justiça aos pobres e aos necessitados".

 

Apocalípce 1: 1-6

Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos o que em breve há de acontecer. Ele enviou o seu anjo para torná-la conhecida ao seu servo João, que dá testemunho de tudo o que viu, isto é, a palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo.


Feliz aquele que lê as palavras desta profecia e felizes aqueles que ouvem e guardam o que nela está escrito, porque o tempo está próximo.

João às sete igrejas da província da Ásia: A vocês, graça e paz da parte daquele que é, que era e que há de vir, dos sete espíritos que estão diante do seu trono,
e de Jesus Cristo, que é a testemunha fiel, o primogênito dentre os mortos e o soberano dos reis da terra. Ele que nos ama e nos libertou dos nossos pecados por meio do seu sangue, 
e nos constituiu reino e sacerdotes para servir a seu Deus e Pai. A ele sejam glória e poder para todo o sempre! Amém.

"Jesus Cristo, o unigênito de Deus Pai, deu sua santa revelação a João na ilha de Patmos onde vivia supliciado. Toda a escritura sagrada, é divinamente inspirada, e seu claro objetivo é apresentar tanto a figura do cordeiro que aguarda se tornar Rei, quanto a de seus eleitos que tornar-se-ão Reis e Sacerdotes.

 

   O que é um príncipe? É aquele que pertence a uma família de soberanos. É título de nobreza em algum estado. Príncipe é o filho do rei e herdeiro do trono e do reino. Jesus declara que antes dele encarnar já havia o príncipe deste mundo. “Já não falarei muito convosco, porque se aproxima o príncipe deste mundo, e nada tem em mim”  (Jo. 14:30). Jesus não disse um príncipe, mas o príncipeSe tivesse dito, um príncipe deste mundo, deixaria margem para se concluir que havia diversos príncipes; mas ao dizer o príncipe, deixava claro que este mundo só tem um herdeiro. Ora, Jesus, antes de ser crucificado não era príncipe, pois Deus, o Pai, só o fez príncipe após a ressurreição. “O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, ao qual vós matastes, suspendendo-o no madeiro, Deus com a sua destra o elevou a príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e remissão dos pecados” (At. 5:30-31). Em Jó 14:30, Jesus revelou que o príncipe herdeiro deste mundo nada tem a ver com Ele, nem com o Pai, e nem com o plano salvador de Jesus. O Senhor disse: “Nada tem em mim”  isto é, o príncipe deste mundo é completamente estranho a Jesus e ao Pai, mas como herdeiro deste mundo é o herdeiro de Deus, pois Davi, o amado de JDeus, declarou: “DE JEOVÁ É A TERRA E A SUA PLENITUDE, O MUNDO E OS QUE NELE HABITAM” (Sl. 24:1). Moisés também declara o mesmo: “Eis que os céus e os céus dos céus são de Jeová teu deus, a terra e tudo o que nela há” (Dt. 10:14). O próprio Deus se declara dono deste mundo no Sl. 50:12 – Deus é também o rei deste mundo. “PORQUE JEOVÁ ALTÍSSIMO É TREMENDO E REI GRANDE SOBRE TODA A TERRA” (Sl. 47:2). Como no Sl. 82:8 está escrito que todas as nações deste mundo lhe pertencem, lemos também no Sl. 47:8 que Jeová reina sobre todas as nações. Sendo assim, Deus reinava sobre as nações que destruiu no dilúvio. Reinava também em Sodoma e Gomorra, Adina e Zeboim (Dt. 29:23). Reinava sobre as sete nações que Israel recebeu ordem de Jeová para destruir totalmente (Js. 11:20). Agora dá para entender porque Jeová chamava Nabucodonozor de “MEU SERVO” (Jr. 25:9; 43:10). Deus reinava sobre Faraó no Egito, e é claro que reinava sobre Osiris, deus dos mortos, o boi Apis, reinava sobre Bel e Milita, deuses babilônicos, e reinou no Monte Olimpo dos gregos, juntamente com Júpiter, ou Zeus, que roubou o reino de seu pai Saturno. Damos mais alguns textos provando que Deus reina sobre este mundo (Sl. 22:28; 99:1; 96:10; Jr. 10:7; I Cr. 16:30-31, etc).

 

   O príncipe deste mundo é o herdeiro dos reinos deste mundo, e toda a glória deles, que o diabo mostrou a Jesus (Lc. 4:5-8). Mas Jesus disse a Pilatos: “Meu reino não é deste mundo”, logo Jesus não é o herdeiro de Jeová (Jo. 18:36). O príncipe deste mundo é o príncipe de Jeová, que existia antes de Jesus ser constituído príncipe pelo Pai. Satanás se apresentou a Jesus como o soberano deste mundo, e declarou que recebeu todos os reinos, e que podia dar a quem quisesse. Jeová foi quem entregou tudo a Satanás como herdeiro legítimo. Ninguém tinha autoridade para dar o mundo de Jeová ao diabo. Jesus disse aos discípulos: “Não são do mundo, como eu não sou do mundo”  (Jo. 17:14). O que surpreende é Jeová ser o dono deste mundo e reinar sobre ele, e Jesus afirmar que não é deste mundo, e também o seu reino não é deste mundo.

 

Jesus também disse: “Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça em trevas” (Jo. 12:46). Os que criam em Deus estavam em trevas, e os que crêem em Jesus saem das trevas. Israel, o reino particular de Deus, vivia em trevas até o surgimento de Jesus (Is. 9:2; Mt. 4:12-17). Paulo revela qual a obra de Jesus Cristo: “Abrir os olhos dos cegos, das trevas os converter a luz, e do poder de Satanás a Deus” (At. 26:18). Foi Deus que cegou o povo (Is. 6:10); foi Deus que lhes fechou os olhos e os ouvidos; e endureceu o coração; e Jesus liberta do diabo? É estranho !! Jeová afirma que os israelitas são seus filhos, e Jesus fala que os fariseus tinham por pai o diabo? (Jo. 8:44; Dt. 14:1-2; 32:19-20; Is. 1:2; 30:9, etc). Se os judeus adoravam a Jeová, e o serviam, Jesus jamais poderia chamá-los de filhos do diabo, pois hoje, os cristãos são carnais, mundanos, correm atrás de dinheiro e da política, uma grande parte é adúltera, outra é fornicária; existe Igreja gay e ninguém os chama de filhos do diabo. Os fariseus eram zeladores da lei, e Paulo era um deles (Fl. 3:5). Quando Jesus os chama de filhos do diabo, não era por causa dos seus atos, mas porque não conheciam o Pai, e sim Jeová. Jesus lhes disse: “Não me conheceis a mim nem a meu Pai; se vós me conhecêsseis a mim também conheceríeis a meu Pai” (Jo. 8:19; 8:54-55; 15:21).

 

   Deus falou: “Assim diz o Senhor Jeová: No dia em que escolhi Israel, levantei a minha mão para a descendência da casa de Jacó, e me dei a conhecer a eles na terra do Egito” (Ez. 20:5). Se Jeová afirma que era conhecido, não temos o direito de afirmar que Jeová se deu a conhecer, mas o povo era cego e não conheceu, por isso Jesus disse que não conheciam o Pai (Jo. 8: 19).

 

   Para terminar, anjo caído não é príncipe, e se foi, agora é demônio. Quando lemos que há um príncipe herdeiro de Deus, devemos crer; mas esse príncipe é o príncipe das potestades do ar, cujo espírito opera nos filhos da desobediência (Ef. 2:2).

 

   Os fariseus acusaram Jesus de expulsar demônios por Belzebu, príncipe dos demônios (Mt. 12:24). Na sua resposta, Jesus declarou que o tal príncipe não era Belzebu, mas Satanás (Mt. 12:25-26). Com esta resposta Jesus revela que Satanás é o príncipe deste mundo.

 

   Jesus foi feito príncipe pelo Pai, mas não deste mundo. Jesus não aceita herdar o inferno. Ele é herdeiro do reino dos céus, e nós, os cristãos, herdaremos com ele ao sermos arrebatados deste abismo (I Ts. 4:16-17).

  Quando iniciei esta conclusão, afirmei que Cristo aguarda tornar-se Rei. Deus o fez príncipe na ressurreição, porém, no arrebatamento da igreja seus eleitos se tornarão Reis e Sacerdotes e Cristo será coroado enfim, Rei dos Reis, e com eles Reinará por mil anos. Ora Cristo não é literalmente Rei sobre os reis ímpios da terra, pois não é inerente e nem imanente de sua natureza compartilhar o pecado. Assim sendo, voltemos ao início dessa conclusão:

Não é próprio dos reis, ó Lemuel, não é próprio dos reis beber vinho, nem dos príncipes o desejar bebida forte;"

   O vinho e a bebida forte não é própria para os filhos do reino, os co-herdeiros com Cristo no trono da Glória do Pai. Assim como foi deixada a árvore da ciência do bem e do mal, também foi-nos deixado o livre árbitro. Podemos fazer uso tanto de uma coisa quanto de outra, mas os que querem santificação, justificação e adoção por meio da obra de Cristo, deve apartar-se destas coisas pois entorpece os sentidos e nos tira do alvo proposto por Deus, julgar os vivos e os mortos.

   Essa regra se aplica a todas áreas de nossas vidas. Há quem não possa assistir novela, pois para estes a novela torna-se um vício. Outros não podem assistir a uma partida de Futebol ou quaisquer outro esporte, que se torna alucinado conquistando e vendo inimigos por toda parte.  

 

Finalmente o Apóstolo Paulo nos deixa a seguinte mensagem:

 

"Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas conveem. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma."

I Aos Coríntios 1:12 

 

 

 SE PREFERIR PERGUNTE CLICANDO AQUI