RESUMO

RESUMO

Os Quatro Animais e a Nova Ordem Mundial – Vistos em Daniel 7

 

Considerando o tempo no qual vivemos atualmente, onde rumores de guerras, morte, fome permeiam a Terra e a desigualdade social alcança limites nunca antes imaginados, percebemos que um grande evento precisa ocorrer neste planeta a fim de colocar um novo estado de ordem. Nós, que cremos na Bíblia e acompanhamos o cumprimento de suas profecias ao longo da história, podemos com segurança afirmar que, tal como a Palavra aponta, estamos no limiar da ocorrência do mais espetacular evento jamais visto neste planeta – a Segunda Vinda de Cristo nas nuvens com poder e grande glória, sentado à direita do Todo Poderoso e acompanhado de todo o séquito de anjos celestiais para buscar todos aqueles seres humanos que um dia aceitaram o plano divino para a redenção da raça caída. 

Comparando os eventos que ocorrem em nosso dia a dia com as profecias bíblicas, verificamos que este maravilhoso evento está muito mais próximo na linha do tempo do que a grande maioria dos seres humanos que habitam nesta Terra imagina. Neste material, verificaremos, à luz da profecia de Daniel 7, quão próximos nos encontramos deste evento. O testemunho inspirado afirma que todas as profecias dos livros de Daniel e Apocalipse devem ser estudadas a fim de que tenhamos uma experiência religiosa mais profunda com Deus:

“Quando os livros de Daniel e Apocalipse forem bem compreendidos, os crentes terão uma experiência religiosa completamente diferente. Receberão tais vislumbres dos portais abertos no céu, que a mente e o coração serão impressionados com o caráter que todos devem desenvolver, a fim de compreender a bênção que será a recompensa dos puros de coração.”


“Os que comem a carne e bebem o sangue do Filho de Deus, trarão dos livros de Daniel e Apocalipse verdade inspirada pelo Espírito Santo. Porão em ação forças que não podem ser reprimidas.” 

À luz dos testemunhos apresentados acima, urge compreendermos a mensagem que Deus nos deixa para os nossos dias e que encontra-se no capítulo 7 do livro de Daniel. 

2 - DANIEL: UMA VISÃO HISTÓRICA

Para iniciarmos o estudo desta profecia, vamos primeiramente ler todo o capítulo, a fim de nos familiarizar-nos com a mensagem simbólica apresentada nele:

“1 No primeiro ano de Belsazar, rei da Babilônia, teve Daniel um sonho e visões ante seus olhos, quando estava no seu leito; escreveu logo o sonho e relatou a suma de todas as coisas.
2 Falou Daniel e disse: Eu estava olhando, durante a minha visão da noite, e eis que os quatro ventos do céu agitavam o mar Grande.
3 Quatro animais, grandes, diferentes uns dos outros, subiam do mar.
4 O primeiro era como leão e tinha asas de águia; enquanto eu olhava, foram-lhe arrancadas as asas, foi levantado da terra e posto em dois pés, como homem; e lhe foi dada mente de homem.
5 Continuei olhando, e eis aqui o segundo animal, semelhante a um urso, o qual se levantou sobre um dos seus lados; na boca, entre os dentes, trazia três costelas; e lhe diziam: Levanta-te, devora muita carne.
6 Depois disto, continuei olhando, e eis aqui outro, semelhante a um leopardo, e tinha nas costas quatro asas de ave; tinha também este animal quatro cabeças, e foi-lhe dado domínio.
7 Depois disto, eu continuava olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível, espantoso e sobremodo forte, o qual tinha grandes dentes de ferro; ele devorava, e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele e tinha dez chifres.
8 Estando eu a observar os chifres, eis que entre eles subiu outro pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava com insolência.
9 Continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e o Ancião de Dias se assentou; sua veste era branca como a neve, e os cabelos da cabeça, como a pura lã; o seu trono eram chamas de fogo, e suas rodas eram fogo ardente.
10 Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e miríades de miríades estavam diante dele; assentou-se o tribunal, e se abriram os livros.
11 Então, estive olhando, por causa da voz das insolentes palavras que o chifre proferia; estive olhando e vi que o animal foi morto, e o seu corpo desfeito e entregue para ser queimado.
12 Quanto aos outros animais, foi-lhes tirado o domínio; todavia, foi-lhes dada prolongação de vida por um prazo e um tempo.
13 Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha com as nuvens do céu um como o Filho do Homem, e dirigiu-se ao Ancião de Dias, e o fizeram chegar até ele.
14 Foi-lhe dado domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio é domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído.
15 Quanto a mim, Daniel, o meu espírito foi alarmado dentro de mim, e as visões da minha cabeça me perturbaram.
16 Cheguei-me a um dos que estavam perto e lhe pedi a verdade acerca de tudo isto. Assim, ele me disse e me fez saber a interpretação das coisas:
17 Estes grandes animais, que são quatro, são quatro reis que se levantarão da terra.
18 Mas os santos do Altíssimo receberão o reino e o possuirão para todo o sempre, de eternidade em eternidade.
19 Então, tive desejo de conhecer a verdade a respeito do quarto animal, que era diferente de todos os outros, muito terrível, cujos dentes eram de ferro, cujas unhas eram de bronze, que devorava, fazia em pedaços e pisava aos pés o que sobejava;
20 e também a respeito dos dez chifres que tinha na cabeça e do outro que subiu, diante do qual caíram três, daquele chifre que tinha olhos e uma boca que falava com insolência e parecia mais robusto do que os seus companheiros.
21 Eu olhava e eis que este chifre fazia guerra contra os santos e prevalecia contra eles,
22 até que veio o Ancião de Dias e fez justiça aos santos do Altíssimo; e veio o tempo em que os santos possuíram o reino.
23 Então, ele disse: O quarto animal será um quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços.
24 Os dez chifres correspondem a dez reis que se levantarão daquele mesmo reino; e, depois deles, se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis.
25 Proferirá palavras contra o Altíssimo, magoará os santos do Altíssimo e cuidará em mudar os tempos e a lei; e os santos lhe serão entregues nas mãos, por um tempo, dois tempos e metade de um tempo.
26 Mas, depois, se assentará o tribunal para lhe tirar o domínio, para o destruir e o consumir até ao fim.
27 O reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão.
28 Aqui, terminou o assunto. Quanto a mim, Daniel, os meus pensamentos muito me perturbaram, e o meu rosto se empalideceu; mas guardei estas coisas no coração.” Daniel 7:1-28

Após uma simples leitura do texto, percebemos que seu relato é impressionante. Apresenta uma linguagem essencialmente simbólica e de difícil compreensão, mas que pode ser entendida à luz de outros textos bíblicos que nos “decodificam”, por assim dizer o significado de cada um dos símbolos apresentados nesta visão. Na seqüência deste estudo, iremos buscar “decodificar” estes símbolos de acordo com a iluminação da Palavra de Deus.

É praticamente um consenso entre aqueles que estudam diligentemente a Palavra de Deus que esta profecia de Daniel 7 teve um primeiro cumprimento no passado. A fim de que você, caro leitor, possa se familiarizar com este primeiro entendimento, apresentamo-lo de forma resumida abaixo. Fazemos isto porque, para compreender a mensagem que um determinado texto traz para nós nos dias atuais é interessante compreender qual foi a mensagem que este texto trouxe no passado, de maneira que possamos efetuar com facilidade os comparativos entre os entendimentos “anterior” e “atual” e deles extrair mais conhecimento elucidativo. Apresentamos o entendimento passado em forma de tabela, a fim de facilitar a compreensão:

1) BABILÔNIA: (Primeiro império Mundial 612 aC a 539 aC.) - LEÃO COM COM ASAS DE ÁGUIA.

2) MEDO PERSA: URSO (Segundo Império Mundial 539 aC. a 331 aC.) LEVANTDO SOBRE UM LADO. 3 COSTELAS NA BOCA (3 REIS)